Sobre

O SEMINÁRIO DE TECNOLOGIAS APLICADAS EM EDUCAÇÃO E SAÚDE (STAES) está na sua segunda edição e tem o objetivo de reunir pesquisadores das áreas de saúde, educação e tecnologia que realizam investigações e desenvolvem aparatos tecnológicos com a finalidade de atender as distintas necessidades (físicas, cognitivas, emocionais, sociais, etc) dos indivíduos, auxiliando os procedimentos realizados por profissionais de Neuropsicologia, Medicina, Fonoaudiologia, Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Educação Física, Enfermagem, Nutrição, entre outras.

Deste modo pretende-se criar um espaço multirreferencial para discussão e socialização das investigações que vem sendo realizadas no cenário nacional e internacional, proporcionando uma maior interação entre os pesquisadores, profissionais e o público de modo geral interessados em ampliar suas perspectivas a respeito das tecnologias aplicadas à saúde em prol do bem-estar das pessoas.

Além disso, tem a finalidade de agregar esforços nacional e internacional para potencializar este tema dentro do espaço acadêmico e clínico, com o intuito de:

Objetivos

  • Promover um espaço de discussão e socialização de projetos e pesquisas que vem sendo realizadas sobre a temática jogos eletrônicos na reabilitação física e reabilitação neuropsicológica, subsidiando a construção de novas práticas de intervenção de educação e saúde.
  • Fomentar os debates sobre este tema entre os pesquisadores e desenvolvedores de jogos eletrônicos e outras tecnologias para saúde.
  • Reunir profissionais da área de saúde, educação e afins para apresentar e discutir as novas tendências na reabilitação neuropsicológica e na promoção da saúde com a utilização de tecnologias, como por exemplo, os exergames.
  • Contribuir para difusão de pesquisas realizadas através da interação com jogos eletrônicos ativos em prol de novas possibilidades de intervenção e tratamento.
  • Fortalecer e estabelecer parcerias com as iniciativas que vem ocorrendo neste âmbito, de forma a sistematizá-las.
  • Ampliar a discussão em torno do contexto das classes hospitalares e domiciliares.
  • Promover a discussão da educação para a saúde em todas as áreas da sociedade.
  • Sensibilizar as instituições públicas e privadas competentes, bem como os meios de comunicação, sobre a necessidade de projetos que incentivem a educação para uma sociedade mais saudável.